Quero reformar a minha casa. Por onde começar?

Reforma do jeito certo!

Tags: Reforma-residencial-projeto-aprovação-na-prefeitura-e-execução

Vamos começar com bastante franqueza.

Se você pretende reformar sua casa,  de maneira estética, apenas com alteração de cores, troca de pisos, revestimentos, mobiliário e reorganização dos espaços internos, chame um arquiteto/decorador, definam um projeto de decoração, orce e reforme. É bem simples, e este profissional estará preparado para te ajudar. Nós também fazemos isto, com muita frequência, mas vamos além. Lembre-se que, nesta hipótese não pode haver alteração estrutural e nem de área construída.

Agora, se em sua intenção de reforma você pretende: Demolir ou Ampliar. Nestes casos invariavelmente será necessário aprovar um Projeto  na Prefeitura de sua cidade. Então precisará de uma arquiteta.

sala planejada

O fato é que você não pode sair derrubando ou subindo paredes em sua casa, sem prévia aprovação da Prefeitura, sob pena de embargos e multas pesadas. Então vamos organizar as etapas de sua reforma, controlar a ansiedade e evitar desperdício de tempo e dinheiro. No final, você verá que valeu a pena.

tags: Reforma-residencial-projeto-aprovação-na-prefeitura-e-execução

O arquiteto deve conhecer bem as legislações de seu município, para te orientar e ajudar a evitar desperdícios de tempo dinheiro. Projetar errado fora dos padrões e exigências legais também pode gerar grandes transtornos. Se vai fazer a reforma, faça do jeito certo. Para você, pode parecer muito complicado, mas para nós que tratamos disso diariamente, é bem comum e simples.

Vejamos a seguir as fazes desta reforma.

  1. Atividades preliminares e Contratação;

    1. O arquiteto irá conhecer seu imóvel, conhecer seus objetivos e desejos para esta Reforma.
    2. Vai definir contigo qual será o escopo da Reforma e gerar uma proposta comercial de prestação de serviço. É bom que nesta ocasião o proprietário já tenha a planta aprovada na Prefeitura. Isto dará ao Arquiteto uma condição de assertividade de escopo de projeto de reforma e orçamento preciso dos serviços a serem contratados;
    3. Caso não tenha a planta aprovada à disposição, o arquiteto poderá fazer esta solicitação, mediante procuração com firma reconhecida para este fim. Esta tarefa poderá ter custo.
    4. As vezes acontece de o cliente pensar que tem planta aprovada, mas quando fazemos a solicitação na Prefeitura, descobrimos que não há a aprovação. Isto certamente afetará o escopo do serviço.
    5. Com dados do imóvel e situação na Prefeitura,e também com o desejo do que o cliente espera desta reforma, já teremos condição de apresentar um orçamento do serviço de projeto e aprovação de reforma.
  2. Elaboração de Projeto de Reforma;

    1. Desenho em CAD do imóvel como ele está;
    2. Desenho de projeto com as alterações – projeto de reforma;
    3. Projeto de móveis e decoração;
    4. Apresentação do projeto ao cliente;
    5. Apresentação em 3D;
    6. Até três revisões de alteração de projeto, mais que isso geralmente implica em custos adicionais;
    7. Protocolo de projeto de reforma na Prefeitura. Neste caso a Prefeitura tem até trinta dias para dar um parecer quanto ao projeto, mas em geral não é assim que acontece, a Prefeitura demora muito mais tempo que isso, mas não podemos esperar. Então apenas com o protocolo de Reforma, iniciaremos as obras. Aqui está um ponto muito crítico do projeto. Se o arquiteto não tiver domínios da legislação de edificações para aquela localidade e/ou não respeitar tal regulamentação, o risco de embargo ou demolições é bem grande. Por isso é importante fazer as coisas do jeito certo.
  3. Orçamento, planejamento/cronograma de execução da obra;

    1. Com o projeto de reforma definido podemos começar a falar de orçamento e planejamento da obra.
    2. Definição das etapas da obra – elaboração de cronograma junto com pedreiro/mestre de obra;
    3. Geração e cotação de lista de materiais,
    4. Cotação de  alugueis de equipamentos caso necessário como: misturadores, andaimes, marteletes e outros;
    5. Contratações de mão-de obra e agendamento do início da obra;
  4. Execução de obra;
    1. Colocação de Placa com número de processo na Prefeitura;
    2. Demolições (em alguns casos a demolição deverá se solicitada separadamente do projeto de reforma junto à Prefeitura);
    3. Infraestrutura de hidráulica, esgoto, elétrica, ar;
    4. Construção, preparações de contrapisos, rebocos,…;
    5. Revestimentos e acabamentos, pintura, gessos, luminárias;
    6. Mobiliário,  equipamentos elétricos entre outros;
    7. Limpeza e decoração;
    8. Entrega da obra;

 

 

tags: Reforma-residencial-projeto-aprovação-na-prefeitura-e-execução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *